Senado marca julgamento do impeachment para antes do começo das Olímpiadas

O Planalto comemorou a proposta do relator da comissão especial do impeachment no Senado, Antonio Anastasia (PSDB-MG), de marcar a votação do afastamento definitivo de Dilma Rousseff para o início de agosto. Michel Temer quer participar da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016 como presidente de fato, não mais em exercício. Para isto, o plenário do Senado terá de referendar, por dois terços dos votos (54 votantes), a saída da petista.

De acordo com o calendário apresentado ontem pelo senador tucano, o impeachment estaria pronto para ser votado em plenário em 2 de agosto. A abertura da Rio 2016 será no dia 5, no Maracanã. “Para a imagem internacional do país, ficaria muito melhor termos um presidente efetivo após a atual crise política que estamos vivendo. Mas temos a consciência de que o timing poderá ser diferente do que esperamos”, previu um interlocutor direto do presidente Temer.

Outro cuidado que o Planalto quer ter para não melindrar os ânimos no Senado é aguardar um pouco mais para escolher o líder na Casa. Estão no páreo as senadoras Ana Amélia (PP-RS), Lúcia Vânia (PSB-GO) e Simone Tebet (PMDB-MS). A orientação, neste momento, é que não seja definido o nome, já que Romero Jucá (PMDB-RR) retornou à Casa há pouco tempo, após o afastamento do governo Temer.

Ontem, Jucá se reuniu por quase meia hora com o ministro do Secretário de Governo, Geddel Vieira Lima, no Palácio do Planalto. “Na próxima semana, o presidente Temer deverá escolher o nome do novo líder. Estou aqui só para ajudar no que for preciso”, minimizou o peemedebista.

Correio Braziliense

Deixe uma resposta