Governo do Estado e deputados estaduais vistoriam UPAs da Cidade Operária e do Vinhais

As adequações, reformas e serviço de manutenção nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da Cidade Operária e do Vinhais foram vistoriados, nesta terça-feira (30), pelo secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, pelo presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto, e pelo deputado Levi Pontes, que preside a Comissão de Saúde da Assembleia. Eles constataram o funcionamento regular e atestaram a segurança das unidades.

“Com transparência, viemos mostrar para os deputados que o funcionamento ocorre normalmente na Cidade Operária. Houve sim um problema na calha, que cedeu com o peso da chuva e atingiu a placa de publicidade, com isso aproveitamos para refazer o telhado. Removemos alguns pacientes para fazer a obra, que já acabou. Não houve risco de queda de teto, foi uma manutenção de rotina”, afirmou o gestor estadual da saúde, Carlos Lula.

O presidente da Casa do Povo, Othelino Neto, destacou que as UPAs prestam um serviço importante para a sociedade. Segundo ele, a população pode ficar tranquila quanto à segurança das duas unidades.

“As UPAs são fundamentais. Viemos em um horário de atendimento e vimos as pessoas sendo atendidas. Encontramos o final de uma reforma, que esporadicamente toda unidade passa. O atendimento está normal, os leitos estão funcionando”, atestou Othelino.

Quem também saiu satisfeito com a vistoria foi o deputado estadual Levi Pontes, presidente da Comissão de Saúde da Assembleia. “A gente chega aqui e vê que os pacientes encontram atendimento e com um grau de satisfação grande. É um trabalho de transparência mostrar para todos o trabalho frente à saúde”, comentou.

Investimentos

As duas UPAs receberam investimentos do Governo do Estado para modernizar e adaptar as instalações. A Unidade do Vinhais passou por reformas na área da recepção, telhado e sala de farmácia e almoxarifado, em 2017.

Já a UPA da Cidade Operária tem recebido mais de R$ 450 mil em serviços de engenharia, que contemplam construção de uma nova recepção com 60 lugares e adequação de depósitos de material de limpeza (DML) – obras já realizadas –, e abrigo de resíduos e a Central de Material Esterilizado (CME), ainda em obras.

Deixe uma resposta