Realizada reconstituição do caso Brunno

Foi realizada na madrugada desta quarta-feira (19), mais uma fase do inquérito que está investigando o assassinato do advogado Brunno Eduardo Matos Soares e na tentativa de homicídio contra Alexandre Matos Soares e Kelvin Shiyangue, ocorrida no dia 6 de outubro, no bairro Olho d’Água, em São Luís.

Os trabalhos tiveram início às 3h e contou com a participação dos suspeitos, das vítimas, técnicos do Instituto de Criminalidade do Maranhão (Icrim), policiais militares e equipe da Delegacia de Homicídios e do Habitacional Turu.

Essa fase de reconstituição para os responsáveis pelo inquérito é importante para esclarecer de fato o que aconteceu na madrugada do dia do crime e para ser ver se os depoimentos dados durante a fase de acareação batem. Na primeira fase da reconstituição, Alexandre Soares relatou o que aconteceu na frente da rua dos Magistrados. Já Carlos Humberto Marão, um dos principais suspeitos do crime para a polícia, mas que nega participação, detalhou todo o posicionamento dos automóveis na hora em que ocorreu o crime.


Em seguida, foi a vez do vigia João José Gomes, que chegou a assumir participação no incidente, mas logo depois negou e afirmou que foi coagido a assumir autoria, prestou seu relato e manteve a versão de que teria sido ele o responsável pelos golpes de faca contra a vítima. Diego Polary, outro suspeito de envolvimento no crime também foi ouvido e Kelvin Shyiangue, um das vítimas, também foram ouvidos.

Fonte: O Imparcial

Deixe uma resposta