Paço do Lumiar: Funcionários protestam contra precariedade na saúde e educação

Funcionários públicos de Paço do Lumiar paralisaram as atividades e fecharam a Avenida 14, ao lado da MA-201, no Maiobão, na manhã desta quinta-feira (10). Eles protestaram contra a falta de reajuste salarial e a precariedade dos serviços na área de saúde e educação.

“Há cinco meses um posto de saúde está sem água, o que impossibilita fazer um curativo nas pessoas. Não tem remédio, não tem medicamento. (…) nunca recebemos farda, caneta, bolsa… o que inviabiliza completamente o trabalho dos agentes comunitários de saúde”, contou o agente Rafael Neves.

A enfermeira Ilana barros disse que o município não tem oferecido recursos básicos para o funcionamento das unidades de saúde.

“Hoje não oferecemos nenhum tipo de exame aqui. Nem uma simples coleta de urina porque o município não oferece. As medicações dos diabéticos não chegam, quando chegam é limitado e não atende a nossa demanda. Na maioria das unidades não conseguimos fazer um curativo porque estamos sem material para trabalhar”, declarou.

Os professores denunciam ainda que a prefeitura anunciou reforma em 32 Escolas do município. Entretanto, após análise, constataram que a situação continua precária.

“As reformas foram algumas pinturas e poucos investimentos em instalações hidráulicas e elétricas. Uma reforma paliativa e não estrutural”, contou a professora Maria Odenira Diniz.

Na manhã desta quinta-feira (10), uma equipe da TV Mirante flagrou um acidente com um dos ônibus de transporte escolar que prestam serviço para a Prefeitura. O veículo havia acabado de deixar as crianças na escola quando um dos pneus traseiros sacou e atingiu um carro do outro lado da pista. A denúncia dos trabalhadores é que os veículos não passam por manutenção.

“O pneu veio e quase pegou na minha esposa”, contou o funcionário público Carlos.

Os funcionários do município dizem que esse tipo de situação tem sido Comum porque os veículos não passam por manutenção.

“Esses veículos são terceirizados e, mesmo assim, está nessa precariedade. Os que são da Prefeitura estão boa parte parados. Eles fizeram essa terceirização e está dessa forma” afirmou o motorista Marcelo Martins.

Apesar das reclamações, a Prefeitura de Paço do Lumiar informou que as reformas em 38 escolas não foram paliativas. Quanto ao atendimento nas Unidades Básicas de Saúde, a prefeitura negou que falte equipamentos e material e também disse que há um processo de licitação para aquisição de equipamentos para as unidades e que as duas ambulâncias do SAMU estão em funcionamento.

G1 Maranhão

Deixe uma resposta