Mutirão “Mais IDH” percorre mais 12 municípios com ações sociais

A primeira fase do Mutirão “Mais IDH” será concluída neste sábado (21), percorrendo nove municípios maranhenses com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Serão 12 dias de ações entre atendimentos à saúde, emissões de documentos e levantamento das necessidades de cada município. Em reunião do Comitê Gestor do Plano de Ações Mais IDH realizada, nesta quinta-feira (19), no Palácio dos Leões, foi apresentado o monitoramento das ações feitas pelas Secretarias de Estado parceiras no programa.

“Constatamos que há uma enorme necessidade de serviços públicos básicos na área da saúde, a exemplo do município de Lagoa Grande onde foram mais de 1.800 atendimentos. Diante desta realidade o mutirão é uma ação necessária e nós vamos agora preparar o segundo ciclo contemplando outros 10 municípios” destacou o governador Flávio Dino.

Entre as cidades contempladas com esse primeiro ciclo do mutirão está o município de Fernando Falcão, que segundo levantamento recente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), tem o pior IDHM do estado (0, 443) e o segundo pior do país, perdendo apenas para o município de Melgaço, do interior do Pará.

mais idhO secretário do Trabalho e Economia Solidária, Julião Amin, apresentou o levantamento feito no município e encontrou uma população de aproximadamente 9.241 com 16% vivendo na zona urbana e a maioria, 84%, na zona rural. “No município não possui padaria, sorveteria e lanchonete, a energia elétrica é oscilante o que acaba prejudicando o funcionamento do poço artesiano e a água não chega todos os dias às casas”, afirmou o secretário. O objetivo agora é avançar na capacitação e economia solidária para incentivar o emprego e renda.

Na reunião, o coordenador do Comitê Gestor do Plano de Ações do ‘Mais IDH’ destacou que as emissões de documentos estão na escala de milhares, números que vão ser apresentados na próxima semana, depois que for concluído o mutirão e quando serão fechados todos os levantamentos das secretarias.

O que chamou atenção, segundo o coordenador, foi o alto número de pessoas que procuraram atendimento médico revelando a necessidade de melhorias no sistema básico de saúde. Diante desta realidade cada ação das secretarias vai ser planejada a partir desta primeira etapa. “As equipes do governo todas caíram em campo e tiveram contato direto com a realidade de cada município e isso permitiu não só promover as ações, mas nos permitiu, também, pensar a melhor forma de realizar a segunda etapa do mutirão”, pontuou o coordenador.

Deixe uma resposta