Maranhão constrói rede inédita de tratamento contra o câncer

De 2015 para cá, o Maranhão ganhou uma rede inédita de tratamento contra o câncer na rede estadual pública de saúde. O serviço recebeu mais infraestrutura e se expandiu para além da capital.

Uma das mudanças de maior impacto foi no Hospital de Câncer, antigo Hospital Geral. Até meados do ano passado, a unidade não era exatamente um Hospital de Câncer, apesar do nome. Isso porque lá também eram feitas cirurgias de ortopedia.

Com a inauguração do Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO) pelo governador Flávio Dino em 2017, toda essa área foi retirada do Hospital de Câncer. A unidade pôde, enfim, dedicar-se exclusivamente ao tratamento dessa doença.

Acolhimento

Além disso, o Governo do Estado abriu a Casa de Apoio do Hospital de Câncer, a fim de acolher pacientes e acompanhantes que saem do interior em busca de atendimento em São Luís. É uma forma de contornar problemas que incluem desde a separação da família até a busca por hospedagem.

A casa fica no bairro de Madre Deus. “Estou muito feliz, pois sem essa casa não sei como faríamos. É muito bom ver o Governo cuidando das pessoas. Antes, a gente vinha e tinha que ficar correndo de um lado para o outro sem saber se ia conseguir vaga em algum lugar”, conta Suely dos Santos, de Bacabal, que acompanhou o irmão em viagem a São Luís.

O equipamento tem capacidade para oferecer acolhimento de 26 pacientes internados. Os acompanhantes e pacientes acolhidos na Casa de Apoio tem todas as principais refeições fornecidas gratuitamente.

Tratamento para crianças

Também no ano passado, foi entregue em Imperatriz a Unidade de Oncologia Pediátrica, que passou a atender toda a região. A iniciativa foi uma parceria com o Hospital São Rafael, garantindo tratamento paras as crianças que enfrentam o câncer.

Antes disso, elas precisavam viajar para a capital em busca de atendimento. A unidade em Imperatriz tem 12 leitos para oncologia pediátrica clínica, cinco para a cirúrgica e dois leitos de UTI. A capacidade instalada é de 54 atendimentos por mês nos leitos clínicos e 25 no cirúrgico. Em 2015, Imperatriz já tinha recebido o serviço de radiologia.

“Aqui é mais perto, a gente gasta menos. Até porque ela é pequena, fica menos cansativo também”, diz Betânia Carvalho da Silva, mãe da pequena Grazyelly, que passou por cirurgia após ser diagnosticado com um tumor no ovário direito.

Exame complexo

Desde o início de 2018, o Governo do Estado também oferece em Imperatriz o exame PET Scan, procedimento de alta complexidade para rastreio de tumores. O serviço é feito por meio de convênio com o Hospital São Rafael.

O PET Scan tem sido utilizado junto com a tomografia computadorizada para localizar o possível tumor em qualquer parte do corpo. O exame consegue avaliar a extensão do câncer com metástase, distinguir os tumores benignos dos malignos e observar a evolução do tratamento de erradicação do tumor, entre outros diagnósticos.

Deixe uma resposta