Laudo aponta que Lucas Porto foi ‘completamente responsável’ pelos atos que mataram Mariana Costa

O laudo de insanidade mental do empresário Lucas Porto apontou que ele foi “completamente responsável pelos atos que praticou (estupro e homicídio)”. A informação consta na última movimentação registrada no processo do empresário, desta quarta-feira (16), no jurisconsult. Porto é assassino confesso da publicitária Mariana Costa. O caso ocorreu em novembro de 2016.

A última movimentação do processo descreve que “após o parecer do Ministério Público acerca do referido pedido de revogação da prisão preventiva, sobreveio a decisão prolatada em 02/04/2018, mantendo a custódia do Reclamante, sobretudo, por ter sido considerado que o laudo pericial foi conclusivo, atestando que o Reclamante “é completamente responsável pelos atos que praticou (estupro e homicídio)”. O laudo foi enviado à justiça no dia 21 de fevereiro deste ano, mas ainda não foi homologado pelo juiz.

Exames psicológicos

O assassino confesso de Mariana Costa, Lucas Porto, em avaliação de sanidade mental em 31 de agosto. (Foto: Reprodução/TV Mirante)

O acusado vinha fazendo diversos exames de avaliação psicológica nos últimos anos a pedido da defesa, que alega que o acusado tem problemas mentais. A estratégia busca amenizar a pena sobre o empresário, que está detido como preso provisório em São Luís desde novembro de 2016. Até o momento, a defesa questiona no Supremo Tribunal Federal (STF) a decisão sobre último laudo.

Porém, segundo o advogado de acusação, João Batista Ericeira, o laudo de 21 de fevereiro de 2018 confirma mais uma vez que Lucas Porto deve continuar preso e que nada deve mudar no processo.

“Quem suscitou o incidente foi a defesa. Agora o resultado é esse laudo. Na prática, esse resultado não muda nada no processo, que continuará em suas etapas normais”, afirmou.

Deixe uma resposta