Justiça recebe denúncia sobre suposta quadrilha de contrabandistas no Maranhão

A Justiça Federal recebeu do Ministério Público Federal as denúncias sobre a suposta quadrilha de contrabandistas de armas, cigarros e bebidas no Maranhão e que conta com a participação de policiais da alta cúpula da segurança pública do estado.

Foram recebidas as denúncias contra o delegado Tiago Bardal, o coronel Reinaldo Francalanci e o major Luciano Rangel, além do ex-vice prefeito de São Mateus, Rogério Sousa Garcia, que é apontado como chefe de um esquema de contrabando de cigarros e bebidas. Até o momento, todos estão presos. Também foram recebidas as denúncias contra:

  • José Carlos Gonçalves
  • Joaquim Pereira de Carvalho Filho
  • Fernando Paiva Moraes Junior
  • Aroudo João Padilha Martins
  • Ricardo Jefferson Muniz Belo
  • Edmilson Silva Macedo
  • Galdino do Livramento Santos
  • Evandro da Costa Araújo
  • Rodrigo Santana Mendes

Sem denúncia

Sete pessoas não foram denunciadas pelo MPF e para todos eles a decisão serviu como alvará de soltura. No total, não foram denunciados:

  • Eder Carvalho Pereira
  • Jonilson Amorim
  • Paulo Ricardo Carneiro Nascimento
  • Patrick Sergio Moraes Martins
  • Gleydson da Silva Alves
  • Franklin Loura Nogueira
  • Antonio Eriverton Nunes Araújo

Em prisão preventiva

O juiz Luiz Régis Bomfim Filho manteve a prisão preventiva dos denunciados:

  • Rogério Sousa Garcia
  • José Carlos Gonçalves
  • Tiago Mattos Bardal
  • Luciano Fabio Farias Rangel
  • Joaquim Pereira de Carvalho Filho
  • Fernando Paiva Moraes Junior
  • Reinaldo Elias Francalanci
  • Galdino do Livramento Santos
  • Evandro da Costa Araújo

Liberdade Provisória

O advogado Ricardo Jefferson Muniz Belo segue em liberdade provisória, embora tenha a denúncia recebida pela Justiça Federal. Ao todo, foram determinadas a liberdade provisória para:

  • Ricardo Jefferson Muniz Belo
  • Edmilson Silva Macedo
  • Rodrigo Santana Mendes
  • Aroudo João Padilha Martins (Apenas com fiança de 10 mil reais)

G1 Maranhão

Deixe uma resposta