Junho registra queda de 23% no número de homicídios dolosos na Região Metropolitana

Os crimes de homicídio são um dos maiores desafios das polícias no combate à violência na Região Metropolitana de São Luís. Mas, ações colocadas em prática pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP-MA) vêm somando para a queda no número de casos. Menos violência e menos homicídios dolosos – quando há intenção de matar – foram contabilizados em junho deste ano, em comparação ao mesmo período do ano passado. A queda foi de 23% no número total de casos.

Foram 60 casos deste tipo em 2015, e, este ano, os registros caíram para 46 ocorrências. Também houve diminuição no número de casos, se comparados 2016 com 2014 – este último registrou 59 ocorrências de homicídios no mês de junho. A capital, São Luís, concentra mais ocorrências, porém com queda acentuada de um ano a outro. Em 2015, um total de 47 registros, contra 33 este ano – uma queda de 29%. Os dados são da SSP-MA, com base em levantamento comparativo mensal.

O reaparelhamento e reestruturação das Polícias Civil e Militar, promovido no primeiro ano da gestão Flávio Dino, contribuiu para a diminuição do número de mortes, destaca o delegado-geral de Polícia Civil, Lawrence Melo. Ele cita a criação das Superintendências Especializadas nos crimes de maior demanda – e os homicídios estão nessa lista; a descentralização da atividade policial; e a maior integração entre polícia e a sociedade como alguns pontos que contribuíram para a queda dos casos.

O delegado-geral reitera, ainda, que a série de ações promovidas pelo governador Flávio Dino em benefício da corporação – como o aumento de efetivo com incremento de 1,5 mil novos policias, a aquisição de 300 novas viaturas equipadas e adaptadas à atividade nas ruas e a instituição do Pacto pela Paz – agregam benefícios para o efetivo, melhoras estruturais e a prestação de um trabalho de mais qualidade à população. “Isso reflete positivamente para a queda dos índices de criminalidade”, conclui Lawrence Melo.

Ação conjunta

A delegada geral adjunta de Polícia Civil, Adriana Amarante, destacou que ações de combate a estes crimes são realizadas pela Superintendência de Homicídios, estrutura criada especificamente para estes casos. Ainda com reforço da Superintendência de Polícia Civil da Capital (SPCC), do Interior (SPCI) e da Polícia Militar. “Enfim, é um trabalho de planejamento da Segurança, que integra vários setores, com foco na prevenção e apuração dos crimes de homicídios no estado”, disse a delegada.

Deixe uma resposta