Gravações mostram tentativas de Romero Jucá de impedir avanço da Lava Jato

romero jucáSegundo informações da Folha de São Paulo, o ministro do Planejamento, Romero Jucá, sugeriu ao ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado que uma mudança de governo poderia resultar em um pacto para deter o avanço da Lava Jato.

De acordo com as gravações, Jucá classifica como grave a situação de vários políticos em relação a envolvimentos com ilícitos investigados pela operação e afirma que o primeiro a ser “comido” pela força-tarefa será o senador Aécio Neves, presidente nacional do PSDB.

“A situação é grave. Porque, Romero, eles querem pegar todos os políticos. É que aquele documento que foi dado”, diz Machado em um trecho. “Acabar com a classe política para ressurgir, construir uma nova casta, pura, que não tem a ver com…”, prossegue Jucá. “Caiu [a ficha dos políticos do PSDB] Todos eles. Aloysio [Nunes, senador], [o hoje ministro José] Serra, Aécio [Neves, senador] […] Todo mundo na bandeja para ser comido.”

As conversas foram registradas no mês de março deste ano, semanas antes da votação da Câmara, que deu início à abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Deixe uma resposta