Governo do Estado recebe visita da Agência Moody’s

O Governo do Maranhão recebeu, mais uma vez, a visita de uma Agência de Risco internacional. Trata-se da Moody’s, empresa Especializada em avaliação de risco de crédito, provendo análises sobre diversos títulos públicos e/ou privados emitidos por grandes corporações e por governos municipais, estaduais e federais. Esta é a segunda diligência prévia (Due Diligence) realizada este ano. A primeira foi no início deste mês de junho, quando o Governo recebeu a visita da Agência Fitch.

DSC08202

Temas como política, economia, receita, despesa e gestão financeira fizeram parte da reunião, onde os gestores do Governo apresentaram ainda, detalhadamente, questões sobre Economia, Receitas e Despesas (execução orçamentária de 2015 e comportamento de 2016), Indicadores Fiscais 2015, Riscos Fiscais, Operações de Crédito, Precatórios, Previdência, dentre outros.

De acordo com Marcello Duailibe, subsecretário da Seplan e coordenador das reuniões de Due Diligences, “são poucos os entes públicos avaliados por grandes agências de risco. Outrossim, o trabalho da Moody`s representa uma valiosa informação para o mercado, podendo ser utilizada por investidores nacionais e internacionais, além de demonstrar uma perspectiva diferenciada quanto as finanças públicas do Estado”.

Paco Debonnaire, analista da Moody’s, falou sobre os critérios utilizados pela agência para emissão da nota: equilíbrio fiscal, capacidade do governo de arrecadação, de flexibilizar as despesas, dívidas e capacidade do Estado de honrar os compromissos financeiros.

O representante da Moody’s ainda destacou o bom nível de informação e detalhamento de ações apresentados pelos representantes do Governo. “As apresentações foram muito boas, de modo que detalharam muito bem as ações do Governo. O próximo passo é analisar minuciosamente todo o contexto, para, finalmente, emitir uma nota de classificação do Estado”, frisou o analista.

DSC08238

As secretarias de Indústria e Comércio (Seinc), Gestão e Previdência (Segep), Fazenda (Sefaz) e órgãos como Imesc, Caema, Emap, também apresentaram detalhadamente ações do Estado, a exemplo do auditor fiscal da Sefaz, Jomar Fernandes, que comentou o bom desempenho das Receitas Tributárias e as principais ações do governo para complementar o esforço fiscal.

Deixe uma resposta