Governo anuncia retomada de consultas e cirurgias nas unidades de saúde na capital

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) apresentou, nesta quinta-feira (18), as novas medidas e protocolo para retomada de serviços na capital aos usuários da rede de unidades de saúde de gestão estadual. As informações foram anunciadas durante coletiva de imprensa com o secretário Carlos Lula, o médico e assessor especial, Rodrigo Lopes, e a médica infectologista, Conceição Pedroso.

“As novas medidas contemplam o retorno gradual do atendimento ambulatorial, bem como cirurgias eletivas. Neste primeiro momento, os serviços especializados recomeçam com 40% da capacidade, dando prioridade aos pacientes que já estavam agendados antes da pandemia. A medida contempla a capital, onde temos registrado queda no número de novos casos, propiciando o retorno da assistência especializada a outras patologias”, disse o secretário Carlos Lula.

Entre os serviços que retomam as consultas graduais estão a Unidade de Especialidades Odontológicas (Sorrir); das Policlínicas Diamante e da Vila Luizão; do Hospital Dr. Carlos Macieira; do Centro de Referência em Neurodesenvolvimento, Assistência e Reabilitação de Crianças (Ninar); do Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos; e do Hospital de Câncer do Maranhão.

Segundo o médico e assessor especial da SES, Rodrigo Lopes, a razão da reabertura dos serviços em saúde é para que a missão de salvar vidas continue a ser executada. “Trata-se de algo necessário, mas que precisa ser feito com toda segurança possível. Precisamos tratar outras patologias, pois não sabemos por quanto tempo mais teremos que conviver com o chamado novo normal”, pontuou.

A Secretaria retomou também os procedimentos cirúrgicos eletivos (não urgentes) no Hospital de Traumatologia e Ortopedia do Maranhão (HTO), no Hospital Dr. Carlos Macieira e no Hospital de Câncer do Maranhão. Além destes, os leitos de retaguarda do Hospital Dr. Carlos Macieira, localizados no Hospital Nina Rodrigues, também retornam à assistência de pacientes sem a Covid-19.

A médica infectologista Conceição Pedroso destacou que os cuidados precisam ser mantidos com a retomada dos serviços. “Deverão ser mantidas as medidas de segurança como uso de máscaras e higienização das mãos com água e sabão mais álcool em gel. Outra recomendação é que não haja omissão por parte dos pacientes quanto a qualquer sintomatologia que possa ser de interesse do corpo médico, indicando, ou não, um quadro de coronavírus”, disse a especialista.

Das unidades particulares, cujas estruturas foram alugadas para assistência aos pacientes da COVID-19, o Hospital Real encerra suas atividades e prédio será devolvido.

Estudo Sorológico 

Durante a coletiva, o secretário anunciou também a realização de um estudo sorológico que contribuirá para conhecer o estágio da infecção dos maranhenses pelo novo coronavírus. O inquérito, cuja metodologia está sendo definida, poderá ser feito por etapas, podendo ser realizado nos domicílios ou nos consultórios e contará com a parceria de pesquisadores da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Doenças Tropicais

Outra novidade foi o anúncio da criação do primeiro Hospital de Medicina Tropical, que também funcionará como Instituto para pesquisa de doenças como malária, leishmaniose e febre amarela, dentre outras. A estrutura funcionará no Hospital Dr. Genésio Rêgo, atualmente, exclusivo para pacientes Covid-19.

“Trata-se de algo inédito que auxiliará no tratamento dessas doenças e novas pesquisas no estado. A assistência contará com parcerias de outras instituições, como o Evandro Chagas, no Pará. O espaço funcionará com atendimento hospitalar e ambulatorial voltado para doenças tropicais”, pontuou o secretário Lula.

Deixe uma resposta