Escândalo na OAB/MA: Conselheiro denuncia suposto superfaturamento em obra em São João dos Patos

Mais uma vez a atual gestão da OAB/MA, presidida pelo advogado Thiago Diaz, se encontra envolvida em escândalos. Desta vez, a denúncia partiu do Conselheiro José Alencar, eleito na mesma chapa de Thiago Diaz em 2015. Alencar denunciou em várias redes sociais, um suposto esquema de superfaturamento na obra de construção da sede de São João dos Patos, no interior do Maranhão. Alencar alegou que a obra, cujo valor inicial destinado pelo Conselho Federal foi de R$ 300.000,00 (trezentos mil reais), teve um inexplicável aditivo solicitado pelo presidente Thiago Diaz de R$ 289.000,00 (duzentos e oitenta e nove mil reais), quase o dobro do valor inicial.

Alencar disse ainda, o que piora ainda mais as coisas para Diaz, que a Secretária-Adjunta da OAB/MA, Alice Salmito, se recusou a assinar o aditivo, argumentando que, de acordo com laudo pericial, o valor inicial seria mais que suficiente para a conclusão da obra. Não satisfeito, Thiago Diaz teria convocado o Secretário-Geral, Adailton, de Imperatriz, para assinar em conjunto um aditivo de R$ 198.000,00 (cento e noventa e oito mil reais).

Ainda de acordo com a denúncia de Alencar, nada disso consta no Portal de Transparência da OAB/MA. Vale lembrar que, em 2015, as diretrizes defendidas pelo grupo “Renovar para todos”, de Thiago Diaz e José Alencar, eram claras em relação ao Portal de Transparência: “o detalhamento das despesas deverá conter a destinação do recurso (qual a pessoa física ou jurídica que recebeu, com CNPJ), o valor pago e o bem adquirido ou serviço prestado”.

O fato é que em 2018, teremos novas eleições na OAB/MA e a denúncia de um conselheiro da atual gestão, além de pessoa próxima de Thiago Diaz, causa a seguinte indagação: Para onde vai o dinheiro desse aditivo?

Com a palavra, a diretoria da OAB/MA.

Deixe uma resposta