Eleições OAB-MA seguem indefinidas: Diego Sá lidera em todos os cenários e oposição aparece forte

Na primeira pesquisa divulgada sobre as eleições para OAB/MA em 2021, o Presidente da Caixa de Assistência dos Advogados (CAAMA), Diego Sá, venceria em todos os cenários, segundo dados do Instituto de Pesquisa OPINAR. As eleições para a presidência das seccionais da entidade sempre ocorrem na segunda quinzena do mês de novembro em todo o País.

Espontânea

De acordo com a pesquisa espontânea, quando os nomes dos candidatos não são expostos pelo pesquisador, caso a eleição fosse hoje, Diego Sá teria 6,8%, depois viria Kaio Saraiva com 5,8%, Thiago Diaz com 4,8% e Carlos Brissac com 4,3% todos muito próximos e empatados tecnicamente pela margem de erro. Depois, na casa de 1% viriam juntos Gustavo Carvalho, Pedro Alencar, Ana Brandão, Sâmara Braúna, Guilherme Nunes e Heliane Fernandes.

Estimulada – Cenário 1

No Cenário 1, estimulado, Diego Sá aparece com 14,8% contra 12,5% de Kaio Saraiva, anunciado por Thiago Diaz, atual presidente, como seu sucessor. Em terceiro, aparece Carlos Brissac com 10,5%. Logo depois surgem Pedro Alencar com 4%; Ana Brandão com 3,8%; Sâmara Braúna com 3,5%; Gustavo Carvalho com 2,8%; Guilherme Nunes com 2,3% e Heliane Fernandes com 1,3%.

Estimulada – Cenário 2

No Cenário 2, estimulado, a grande novidade. Diego Sá amplia sua margem mesmo incluindo o atual presidente, Thiago Diaz. Diego Sá vai para 15,3% contra 10% de Thiago Diaz e, muito próximo, Carlos Brissac, com 9,3%. Logo depois surgem Pedro Alencar e Ana Brandão, ambos com 3,5%; Sâmara Braúna com 3,3%; Gustavo Carvalho com 2,8%; Guilherme Nunes com 1,5%; e Heliane Fernandes com 1,3%.

Análise do Cenário

Apesar do jogo eleitoral ainda estar em aberto, se levarmos em conta aqueles que não souberam ou não opinaram, tanto na espontânea como na estimulada, alguns números mostram uma tendência do que deve acontecer.

Além da posição consistente de Diego Sá em todos os cenários, vale destacar a força da oposição. Mesmo não fazendo campanha aberta, Carlos Brissac aparece muito bem colocado, inclusive bem mais perto de Thiago Diaz do que conseguiu em 2018, quando foram adversários na eleição. Da mesma forma, Pedro Alencar e Ana Brandão, que foram pré-candidatos em 2018 e se aliaram na reta final com Brissac, possuem números expressivos que indicam boa possibilidade de crescimento caso decidam se lançar candidatos.  Vale destacar também os números de Sâmara Braúna, também sem fazer campanha, o que indica que ela ainda possui muita força.

A surpresa positiva da espontânea, foram os nomes de Guilherme Nunes, jovem advogado, e Heliane Fernandes, advogada e professora que recentemente coordenou o lançamento do Movimento OAB pela Democracia & Diversidade e já tem seu nome citado, o que mostra a força de novas lideranças.

Por outro lado, é notório o desgaste da atual gestão. Em um cenário que tradicionalmente a situação tem seus habituais 30%, Kaio Saraiva vem patinando mesmo com o uso da máquina da OAB para campanha desde 2019, quando tomou posse como tesoureiro. E se Thiago tentasse uma nova reeleição, parece que a classe deixou seu recado claro de que não aceitará essa hipótese, com números ainda menores que seu sucessor.

A pesquisa do Instituto Opinar foi realizada entre os dias 26 e 28 de maio de 2021 e ouviu 400 advogados, com nível de confiança de 95% e margem de erro de 4,9% para mais ou para menos.

Uma resposta para: Eleições OAB-MA seguem indefinidas: Diego Sá lidera em todos os cenários e oposição aparece forte

Deixe uma resposta