Eleições 2018: Justiça condena Ricardo Murad e ex secretário segue inelegível

O Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA), decidiu nesta terça-feira (21), por seis votos a um, pela inelegibilidade de Ricardo Murad (PRP), ex-secretário de Saúde no governo Roseana Sarney (PMDB).

O julgamento sobre a inelegibilidade de Ricardo Murad, que já havia sido condenado em primeira instância, foi suspenso na última terça-feira,14, após pedido de vistas do juiz eleitoral Itaércio Paulino da Silva.

Com a conclusão do julgamento do recurso impetrado pela defesa de Murad e a condenação em segunda instância, o ex-secretário perde os direitos políticos por oito anos, conforme preconiza a Lei da Ficha Limpa.

Candidato a deputado federal, Murad terá o registro de candidatura indeferido pelo TRE-MA.

CONDENAÇÃO

Ricardo Murad foi condenado por abuso de poder político e econômico durante a campanha de 2012, quando elegeu a esposa, Teresa Murad. Segundo a Justiça Eleitoral, ele utilizou o cargo de secretário de Saúde para viabilizar convênios para construção de poços artesianos, em pleno período eleitoral, quando a mulher disputava as eleições municipais em Coroatá, reduto político da sua família.

Além dessa condenação, em 2015 o cunhado de Roseana Sarney, foi conduzido coercitivamente pela Polícia Federal, que o apontou como chefe de uma organização criminosa responsável pelo desvio de mais de R$ 1 bilhão do sistema de Saúde pública do Maranhão.

Deixe uma resposta