Durante ato, Sá Marques reitera apoio aos Professores

O vereador Sá Marques participou, na manhã desta sexta-feira (18), de um ato realizado por professores da rede estadual de ensino, na praça Joãozinho Trinta, no Centro.

No ato, os professores reivindicaram perdas salariais, por conta de uma Medida Provisória aprovada pelos deputados estaduais, na última quinta-feira (17), na Assembleia Legislativa.

De acordo com Sá Marques, que além de vereador, é também professor de carreira, os governos precisam respeitar a categoria dos professores, pois a classe exerce um papel fundamental para o desenvolvimento do País.

Não posso abandonar a categoria que faço parte. Todos conhecem a minha postura, não só como político, mas também como professor que sou. Todos sabem, que como vereador, na Câmara de São Luís, luto diariamente por benefícios aos professores quer seja da rede municipal, quer seja da rede estadual de ensino, como é o caso agora. Os governos precisam respeitar esta categoria, que tem um papel fundamental para o desenvolvimento do país, trabalham em um setor fundamental, que é a educação. Não medem esforços para estar em sala de aula, levando conhecimento as pessoas, e fazem isso com amor, assim como faço como professor, ainda na sala de aula, até quando Deus me permitir, por entender a importância de ensinar, por valorizar a profissão, sou professor há mais de 30 anos com muito orgulho. Enquanto vereador, não medirei esforços, para buscar melhores condições de trabalho aos professores maranhenses, e isso passa por melhores salários e estrutura de trabalho“, enfatizou o parlamentar.

 

A MP 272/2018 altera os vencimentos dos servidores públicos estaduais do subgrupo Magistério da Educação Básica do Maranhão.

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma), que é a entidade que representa a categoria, alega que, a MP 272, trata exclusivamente, sobre a aplicação do reajuste de 6,81%, e não faz nenhuma alteração no Estatuto do Educador.

 

Os manifestantes reclamaram ainda, que a Medida Provisória não contempla, de fato, a categoria. Ainda segundo eles, as perdas mensais no salário, a partir da planilha já  apresentada, pode chegar a R$ 767.

Deixe uma resposta