Criação de 21 novos partidos na pauta do TSE

O Tribunal Superior Eleitoral está analisando pedidos de criação de 21 novos partidos no Brasil. Entre eles, a Ação Libertadora Nacional, o Partido Pirata do Brasil, Partido da Construção Imperial, Libertários, dos Servidores Públicos e Trabalhadores da Iniciativa Privada e o Partido da Organização da Vanguarda Operacional (POVO). E uma nova ARENA, que apoiou a Ditadura Militar no passado.

Outro partido já conhecido dos eleitores que se encontra em análise é a REDE, de Marina Silva, que retomou a coleta nacional de assinaturas complementares para se validar.

Esse processo acontece ao mesmo tempo que o Congresso Nacional discute uma cláusula de barreira e fim das coligações proporcionais nas eleições, a fim de reduzir o número de legendas. Para se lançarem como partidos, essas legendas buscam as assinaturas, por determinação do tribunal, e já têm o registro em cartório de Estados.

Segue abaixo a lista completa dos protocolados no TSE:


Ação Libertadora Nacional (ALN)
Aliança Renovadora Nacional (ARENA)
Libertários (LIBER)
Partido Cristão (PC)
Partido da Construção Imperial (PCI)
Partido da Defesa Social (PDS)
Partido da Mulher Brasileira (PMB)
Partido Novo (NOVO)
Partido da Real Democracia (PRD)
Partido de Representação da Vontade Popular (PRVP)
Partido dos Servidores Públicos e dos Trabalhadores da Iniciativa Privada do BRASIL(PSPB)
Partido Federalista (FE)
Partido Liberal Brasileiro (PLB)
Partido Militar Brasileiro (PMB)
Partido Ordem e Progresso (POP)
Partido Pirata do BRASIL (PIRATAS)
Partido Popular de Liberdade de Expressão Afro-Brasileira (PPLE)
Partido da Organização da Vanguarda Operacional (POVO)
Real Democracia Parlamentar (RDP)
Rede Sustentabilidade (REDE)
PARTIDO DA ORDEM, DA DEMOCRACIA E DA ÉTICA (PODE).

 

Deixe uma resposta