Procon/MA alerta consumidores para cuidados com compras e navegação na internet

Procon-MA informa sobre proibição de fumar em locais fechados e  parcialmente fechados – Maranhão de Todos NósGolpes bancários, clonagem de WhatsApp e outras armadilhas virtuais já somam mais de 1,6 milhões de detecções em 2021, somente no Brasil. Os dados são da empresa de segurança da informação PSafe e apontam que, diariamente, cerca de 17 mil pessoas são vítimas dos golpes financeiros no País.

O Instituto de Promoção e Defesa do Cidadão e Consumidor do Maranhão (Procon/MA), que observou um crescimento no número de reclamações relacionados à prática também no estado, alerta para os cuidados, especialmente com informações pessoais no momento da navegação por sites e links.

“Nesse momento de pandemia, em que há uma procura pelos serviços remotos e aumento da utilização da internet, é fundamental que o consumidor esteja atento, especialmente ao receber links e endereços de site que podem ser suspeitos”, alerta a presidente do Procon/MA, Karen Barros.

Segurança

Além do uso de senhas fortes e individuais para cada plataforma como sites, e-mail e aplicativos, o Procon/MA recomenda a troca regular delas e a utilização da chamada “verificação em duas etapas” para aquelas que possuírem essa função.

Nas compras on-line, a pesquisa não deve se concentrar apenas no preço ou qualidade dos produtos anunciados.

“É fundamental, antes de tudo, que o cliente busque o CNPJ daquela empresa, verifique se ela de fato existe e que cheque a reputação e a opinião de outros clientes em sites como o Reclame Aqui, por exemplo”, pontuou Karen.

Uma vez verificada a reputação, outra recomendação é não permitir que o site armazene dados, especialmente os bancários, para compras futuras. Links e mensagens com promoções, descontos em pagamentos de boletos e outras ofertas também devem ser checados antes de qualquer iniciativa, de preferência em contato direto com as empresas que são apresentadas como fornecedoras.

Se ainda assim acontecerem os golpes, as vítimas podem tentar cancelar compras e transações com as próprias instituições bancárias e realizar denúncia formal da prática, seja em delegacias ou no Procon/MA, através do site www.procon.ma.gov.br ou aplicativo PROCON MA.

Deixe uma resposta