Corpo de Bombeiros reforça assistência às vítimas das chuvas no Maranhão

O Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA) intensificou as ações de auxílio às famílias afetadas pelas chuvas no estado. Segundo o órgão, até o momento, seis municípios já decretaram situação de emergência, são eles: Mirador, Grajaú, Barra do Corda, Jatobá, Paraibano e Formosa da Serra Negra. São 779 famílias desabrigadas ou desalojadas.

Os Bombeiros executam ações de apoio nas regiões, realizando o transporte e resgate das famílias atingidas; e distribuindo alimentos e medicamentos.

“Todo o trabalho é no sentido de auxiliar essas famílias neste momento de dificuldades e evitar que haja riscos maiores. Nós prosseguimos com a distribuição dos alimentos aos que precisam, monitorando as áreas de forma contínua e fazendo os deslocamentos necessários, enquanto o nível dos rios não volta ao normal. O Corpo de Bombeiros está atuando para que as famílias atingidas possam levar uma vida normal, apesar dos problemas causados por esse período de chuvas”, pontuou o capitão do Corpo de Bombeiros, José Lisboa.

Em Imperatriz, o nível do Rio Tocantins subiu e chegou a marca de 9,60 metros. No município, 244 famílias estão desabrigadas ou desalojadas.

Em Mirador, o Rio Itapecuru apresenta tendência de baixa, porém ainda acumula grande volume, marcando o nível de 4,78 metros. Alguns povoados da cidade ainda estão isolados.

Em Trizidela do Vale e Pedreiras, o nível do Rio Mearim está próximo da cota de inundação. Por conta do aumento do nível do rio, as cidades permanecem em alerta. Bombeiros, com apoio de agentes das prefeituras, trabalham na retirada de famílias dos locais de maior risco. Há quase 100 abrigos públicos disponíveis.

Além das equipes operacionais e do monitoramento periódico das condições do tempo e volumes dos rios, o Corpo de Bombeiros segue prestando apoio técnico aos municípios. Das orientações e promoção de procedimentos legais para decretação da Situação de Emergência e na execução de processos para solicitar auxílio às famílias atingidas.

Deixe uma resposta